Seguidores- Siga nosso Blog

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Creepypasta #16- Karma

Essa creepy é um tanto longa, mas vale a pena...

Registro 1

Cometi um terrível erro. Achei que fosse só paranóia, mas agora eu sei que me persegue. E nunca vai me deixar esquecer meu erro idiota.

Não tenho certeza de como "ele" se parece. Sei que seu nome é Karma. Achei que ele me protegeria... Estava errado.

Vamos começar do começo. Ouvi certa vez de um ritual, chamado Julgamento do Karma. Por razões que você virá a entender, não posso descrever o ritual. É muito perigoso.

A lenda sobre o ritual é que uma vez que você o pratica, Karma o julgará. Decidirá se você é uma pessoa boa ou ruim. Se decidir que você é uma pessoa deveras boa, ela irá fazer sua vida um paraíso, do contrário... Bem, por isso estou escrevendo.

Deve ter havido algum erro, não é possível. Sou uma ótima pessoa, ou ao menos achei que fosse. Cheguei a pensar que o ritual não havia funcionado, mas logo se tornou aparente que eu havia sido amaldiçoado. Assim que terminei o ritual, voltei para casa, e encontrei meu cachorro partido ao meio. Rezei para deuses que eu sequer acreditava para que aquilo houvesse sido trabalho de um ser humano.

Até agora, durante três dias, não consegui dormir. Independente de quantos calmantes eu tome. Toda vez que olho para uma janela ou um espelho, vejo um vulto negro que some no mesmo instante.

Espero que escrever me ajude. Pelo menos tem acalmado meus nervos. Por hoje chega de escrever.

Registro 2

Não consigo dormir. Se eu adormecer, ele me atacará. Planeja me matar enquanto eu durmo. Agora a pouco quase dormi. Fechei os olhos por 5 segundos. Quando os abri, eu o vi! Karma estava bem na minha frente. Ele assume a forma de um garotinho de 5 anos com o cabelo castanho bagunçado. Suas roupas são farrapos marrons do pescoço aos pés. Seus olhos verdes ofuscados de ódio, e sua boca é toda costurada.

Assim que mantive contato visual, ele olhou para dentro de mim e sumiu logo em seguida. Senti uma terrível dor por toda minha pele, corri ao espelho para encontrar marcas de unhas humanas por todo meu abdômen, costas e pernas.

Registro 3

Esse é o quinto dia sem dormir. para me manter acordado tenho tomado pílulas de adrenalina e energéticos e me entupido de cafeína. Comecei a me cansar, então tomei o novo hábito de fazer ínfimos cortes em meu braço para que a dor ajude a me manter entretido e acordado. Até agora são 8 cortes.

Me tranquei em minha casa desde ontem, quando voltei rápido do mercado com suprimentos para me manter acordado. Se eu sair, posso acidentalmente dividir esse azar com outra pessoa. Pelo que a lenda diz, qualquer um que entrar em contato com alguém que foi julgado ou que contem informação sobre o Karma, pode ser julgado por ele. Por isso assim que terminar de escrever isso irei queimar minha casa junto com meu computador, para que esse arquivo não chegue no conhecimento de outros ou na internet, para que todo e qualquer sinal dessa maldição suma e não possa atingir outros.

Ouço alguém na porta.

Registro 4

Perdi a noção de dia e noite. Na última noite (noite, eu acho) tranquei, fitei e bloqueei todas as minhas portas e janelas, joguei todos meus espelhos em uma pilha no meu quintal e cortei qualquer modo que ele tivesse de chegar até mim.

Os cortes no meu braço agora cobre ele todo, e não estão mais ajudando, já em acostumei. Então decidi cortar o dedo mindinho do meu pé esquerdo. Imediatamente cicatrizei o corte com o metal quente de uma panela que mantive no fogo para esse fim.

Registro 5

Ele falou comigo. Ele fala através de sussurros que ecoam em toda a casa e em minha cabeça. Me contou de como ele era antes de ser o que é agora. Quando jovem, seja lá quem estivesse responsável por ele, o batia e o torturava de maneiras terríveis. chicoteavam-o e costuravam sua boca. E toda vez que ele tentava dormir, eles o puniam de maneira mais doentia e dolorosa ainda. E então, atualmente, ele busca se vingar, proporcionando isso a toda e qualquer pessoa que mereça.

Não sei porque ele me contou essas coisas, mas eu realmente me senti um pouco mal por ele. Um pouco de pena... Mas talvez esse fosse seu objetivo.

Estou acordado desde que posso me lembrar, desde o ritual. Cortei todos meus dedo dos pés, o mindinho, anelar e médio da mão esquerda. Queimei todas as cicatrizes para parar o sangramento, é claro.

Registro 6

Achei deveras difícil cortar meu pé esquerdo. Provavelmente a maior dor que já senti na vida, mas é minha última saída para não dormir.

Estou tremendo enquanto escrevo isso. Felizmente, sempre fui obcecado por literatura, então dificilmente vou conseguir parar de escrever.

Recentemente, percebi furos em meus lábios que não estavam aqui antes. Acho que só não havia prestado atenção. Acho que a pior parte em não dormir é não conseguir pensar em mais nada a não ser em me machucar para me manter acordado.

Registro 7

Não posso crer que estou todo esse tempo sem dormir... Não acredito... Não posso acreditar... Não é humanamente possível.

Registro 8

Agora ele começou a apelar. Para todo lugar que olho o vejo, escuto seus gritos vindo lá de baixo, mas eu sequer tenho porão... Mas o que mais assusta é que, escuto alguém gritar junto com ele. Gritar ameaças. É a voz de um adulto. Provavelmente a pessoa que criava ele.

Não aguento mais. Cobri o chão da minha casa com fluido de isqueiro. Não vou dar a ele a satisfação de me matar. Esse é meu último registro. Quando terminar de escrever, colocarei fogo em minha casa.

----------

Avaliação psiquiátrica, Dr. henry Rouge.
Paciente sofre de um avançado caso de psicose, sendo o pior caso de insonia que já vi. Se auto mutilou, cobrindo o braço esquerdo de pequenos cortes, arrancando o pé esquerdo, todos os dedos do pé direito e todos os dedos da mão direita e três da esquerda. Ao que aparenta, isso tudo foi devido a um sério distúrbio de stress pós traumático. Seus antigos registros psiquiátricos mostram que ele era torturado quando criança pelos pais abusivos ( o que explica as envelhecidas marcas em seu abdômen, costas e pernas e as cicatrizes em seus lábios, uma vez costurados) até que ele foi forçado a matá-los. Ele continuava a me olhar com seus olhos verdes, chocados, e dizendo "Karma vai fazê-lo pagar."

----------

Nota pessoal, Dr. Henry Rougue,
O computador do paciente foi encontrado no meio dos entulhos. Li o arquivo com os registros que ele escreveu através de sua decadência e achei tudo muito perturbador. Mandarei esses arquivos aos meus colegas para que eles possam estudar e me ajudar a decidir no que devo fazer.

PS: desde que li aquele registro, tem ocorrido estranhas coincidências comigo. Tenho medo de dormir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor não xingue nem fale nada abusivo. Tempo para responder comentários: Entre 6-24h.

Qualquer cometário com propaganda ou xingamentos será deletado.
Se quer divulgar seu blog, nos envie um e-mail propondo parceria.