Seguidores- Siga nosso Blog

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Creepypasta #53- Cubo Companheiro



Já se sabe que os desenvolvedores do game “Portal” colocaram o “Cubo Companheiro (um cubo normal, só que com vários corações desenhados em volta dele)” no jogo para que os jogadores carregassem-no durante toda a fase, ao invés de deixa-lo para trás, certo? Bem, o que a maioria das pessoas não sabe é que ele não é a única coisa que eles acrescentaram durante seu desenvolvimento.

Estou falando, é claro, dos chamados "Ninhos do Rattmann", salas secretas fora do caminho do jogador em que se observa segredos e anotações de uma pessoa que supostamente teria passado por aqueles mesmos testes sádicos de GLaDOS (antagonista do jogo) muito antes da protagonista, Chell. Os “ninhos” consistem principalmente em imagens e mensagens insanas (rabiscadas repetidamente), dizendo coisas como "O bolo é uma mentira!". Em uma dessas salas, você pode encontrar uma misteriosa mensagem de áudio: um dos ataques esquizofrênicos de Doug Rattmann, claramente levado a loucura por GLaDOS. Estes foram adicionados mais tarde no desenvolvimento do game.




AVISO: A MENSAGEM A SEGUIR PODE SER PERTURBADORA PARA ALGUMAS PESSOAS.


Inicialmente, as áreas eram nada mais do que salas minúsculas e mal texturizadas que os playtesters (pessoas que testam o jogo durante seu desenvolvimento) encontrariam quase que por acidente. Uma vez que os playtesters alcançavam essas salas escondidas, eles começavam a agir de maneira estranha.

A primeira pessoa foi encontrada sentada no chão, sentada em posição fetal sobre seu controle de vídeo-game. Quando perguntado qual era o problema, ele começou a gritar bobagens sem sentido e tentou matar o guarda que o acompanhou para fora do prédio.

A próxima pessoa, uma mulher, deu um passo a mais. Seguranças correram para a sala quando ouviram gritos. A mulher havia feito cortes profundos em seus braços e estava jogada no chão, sangrando e contorcendo-se violentamente. Eles a levaram para o hospital, onde ela fez uma recuperação completa, sem memória do incidente.

A terceira pessoa simplesmente parou. Ele parou de jogar, parou de se mover, até mesmo parou de falar. Ele entrou em um estado catatônico. Sua família tentou processar a empresa, mas eles não tinham um caso sério o suficiente para isso. Os desenvolvedores, nessa altura, estavam obviamente muito preocupados, mas o que eles poderiam fazer? Jogos de videogame não enlouquecem pessoas.

Levou um assassinato para que eles mudassem de ideia.

Embora o ultimo testador parecesse bem, os desenvolvedores só descobriram o que aconteceu quando receberam um telefonema da polícia. O homem colocou sua única filha a força dentro de um forno, e a queimou até a morte; a palavra "bolo" fora escrita em todo seu cadáver carbonizado com um marcador permanente.

É interessante notar, no entanto, que o “Cubo Companheiro” só foi acrescentado mais tarde, após o teste da versão beta do jog. Porém, todos os testadores exibiram o mesmo comportamento estranho; primeiro ficavam catatônicos, depois ficavam calmos, e por ultimo, extremamente violentos.

Outro sintoma se desenvolveu mais tarde: um extremo senso de piromania. Não importa se era fogueira, forno, ou um simples fósforo acesso, as pessoas sempre eram levadas a chegarem perto do fogo a ponto de se queimarem. Porém, no final, a Valve (empresa desenvolvedora do jogo) descobriu uma maneira de evitar essas coisas.

Originalmente, na versão beta, você deixava o cubo dentro de uma espécie de duto de ar e passava para a próxima fase. Agora, você deve queimar o cubo dentro de uma fornalha. Você queima seu único amigo. No entanto, o duto ainda está lá. Escondido, no meio de uma bagunça de pixels, só esperando para ser redescoberto.

Adivinhe o que acontece se você encontrar o duto e NÃO queimar a Cubo Companheiro?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor não xingue nem fale nada abusivo. Tempo para responder comentários: Entre 6-24h.

Qualquer cometário com propaganda ou xingamentos será deletado.
Se quer divulgar seu blog, nos envie um e-mail propondo parceria.