Seguidores- Siga nosso Blog

segunda-feira, 25 de março de 2013

Creeepypasta #79

Olá aqui é fariaairaf e vou postar mais uma creepypasta

 O purgatório de Chaves



Olá a todos, antes de tudo deixe-me apresentar, meu nome é Marcio sou Doutor em História. Nesta terça-feira resolvi organizar meus livros, já que tirei o dia de folga para resolver assuntos pendentes. O fato é que, enquanto folheava um dos meus livros, ouvi a famosa abertura do seriado Chaves ( já que estava com a TV ligada enquanto trabalhava), resolvi então por o livro de lado e assistir o episódio como meio de relaxar daquela maçante tarefa.


Com o andar da história, ri diversas vezes das piadas antigas que todos que assistem o seriado já conhecem, então pensei comigo mesmo; como que um seriado tão simples pode proporcionar a mesma diversão independente da quantidade de vezes que assistimos?


Uma das coisas que aprendi estudando livros é que o ser humano tem como natureza, amor e medo pelo sinistro, ou em outras palavras o ser humano tem uma atração pelo desconhecido e pelo caos, isso explica o fato de muita gente se interessar por assuntos como apocalipse, guerras, seres mutantes, alienígenas, etc.


Logo me veio a ideia de começar a ver aquele programa com outro olhar, tentar ver se existe algo sob o véu, e então, com menos de um minuto, obtive uma surpresa que me faria mudar a minha visão a respeito deste inocente programa humorístico!






O episódio que vi tratava-se do Restaurante de Dona Florinda... Enquanto os personagens faziam suas palhaçadas encontrei uma referência ao Olho de Hórus (vide imagem acima) no cardápio do restaurante. Como eu já tinha posto na cabeça que Chaves não era só um seriado inocente, isto veio como um reforço, e daí comecei a investigar mais profundamente...







Chaves é a tradução para El Chavo del Ocho, mas com um pouco de pesquisa descobri que a tradução literal seria O Moleque do oito, o verdadeiro nome do personagem nunca foi divulgado, o nome "Chaves" foi somente uma adaptação brasileira a palavra Chavo, Moleque. Outra observação é que ele mora em uma casa que nunca foi vista nos episódios...


Estes elementos já começam a dar um ar mais "estranho" ao programa. Outro fato a levar em consideração é a composição de espaço e de tempo no seriado, como se tudo ocorresse somente naquele ponto da vila sem distinção de tempo, isto é, não existe uma ordem cronológica entre os episódios e isto me fez lembrar uma interpretação do inferno da qual não me recordo o autor, esta interpretação diz, "O inferno seria uma cela pequena onde almas pecadoras são aprisionadas, atormentadas e obrigadas a conviverem juntas pela eternidade". Ora, esta interpretação encaixa perfeitamente no que eu buscava, e com um pouco mais de investigação, pude associar algumas coisas tornando minha pesquisa ainda mais estranha vejamos...


Estes personagens interagem-se completamente inconsciente de sua condição, no espiritismo costuma-se dizer que quando uma pessoa morre, ela não se da conta que isso ocorreu, podemos então dizer que estes personagens na verdade estão mortos e foram para o purgatório (vila) onde serão atormentados, e lá o tempo e o espaço são infinitos, isso é comprovado pelas várias menções do número 8 na série, este número é uma representação antiga do infinito e é usado até hoje para representá-lo (o símbolo é um 8 deitado). Este número é usado, por exemplo, no nome do programa (El Chavo del Ocho).


Os personagens devem ser atormentados e isso ocorre de modo muito sádico (talvez ai esteja a "magia" do seriado), eles buscam saciar a sede infinita provocada pelos seus pecados... Algo realmente diabólico se virmos por certo ângulo:



Seu Madruga sempre está em busca de sossego devido a sua preguiça, porém NUNCA conseguirá o tal, é frustrante morar sozinho com sua filha barulhenta e problemática, e sempre que ela está longe, sua vizinha Florinda invade seu lar e muitas vezes o espanca sem motivo algum, sem contar que sua casa é a primeira a ser visitada pelo dono na vila que o cobra incansavelmente, devemos levar em consideração que para pagar uma dívida temos que ter dinheiro e para isso devemos trabalhar.











Dona Clotilde é sem dúvida a mais vaidosa da vila, sempre de chapéu da cor do vestido e maquiagem, porém é também a mais assustadora e velha lhe garantindo o apelido de Bruxa, sua frustração é tanta, que sua paixão é o Seu Madruga, o mais humilde e velho da vizinhança que sempre a rejeita lançando sobre ela várias ofensas.









O personagem Kiko entra numa espécie de paradoxo, é o menino mais rico da vila, porém o mais invejoso, o brinquedo de seus amigos mesmo sendo inferior sempre lhe parece mais interessante, quando tenta mostrar os seus, estes acabam quebrando levando-o a frustração, isso gera um ciclo vicioso de inveja.





Já a dona Florinda ao ver o professor Girafales, logo fica sexualmente atraída, vemos que todas as vezes que trocam olhares uma valsa soa e tudo no mundo some para eles, seus olhos se enchem de desejos e tão logo, dona Florinda convida-o para entrar... Você não acha que eles querem só tomar um cafezinho não é mesmo? Porém sempre o Kiko os interrompe gritando o nome de sua mãe ou entrando em sua casa, nunca eles conseguem ficar a sós.





O personagem "Chaves" por sua vez é extremamente guloso. Mesmo sendo pobre como
aparenta, sua vontade de comer é maior do que realmente ele necessita. Uma pessoa com tal fome teria animo e energia para brincar, estudar e ser saudável? Seu caso é muito trágico, pois ele sempre assiste seus vizinhos comendo algo e não oferecendo, as vezes estes jogam seus alimentos fora... O que acontece também é que sempre que ele consegue algum alimento acaba perdendo a comida.







A personagem Chiquinha é pequena e frágil, mas vive gritando e fazendo escândalos, muitas vezes provoca brigas e atritos entre seus amigos e as outras pessoas na vila por puro sadismo. Sempre no final acaba sendo identificada como causadora dos problemas e é punida fisicamente, por ser pequena não consegue se defender e, portanto só lhe resta chorar.









Seu Barriga mesmo com toda sua riqueza material sempre deseja ter mais, isto explica o fato dele ir com uma freqüência absurda a vila cobrar aluguel. Leve em consideração que em vários episódios o Seu Madruga deve exatos 14 meses, isso prova a ganância do dono da vila. O personagem também é de longe o que mais sofre fisicamente, sempre leva pancadas ao entrar na vila, enquanto permanece e quando sai... Muitas vezes suas roupas e pertences são destruídos fazendo com que o dinheiro que recebe nos aluguéis sirva para reparar os danos...






Estes fatos nos fazem aceitar muito bem que os personagens são na verdade almas em um purgatório, pessoas que morreram e que agora estão pagando pelos seus pecados, cada uma com um pecado em particular:


Madruga - Preguiça
Clotilde - Vaidade
Kiko - Inveja
Florinda + Girafales - Luxuria
Chaves - Gula
Chiquinha - Ira
Barriga - Avareza




A ordem das coisas vai se explicando e com certeza tornando-se mais sinistra. Em 1589 o teólogo Peter Binsfeld, no livro “Binsfeld’s Classification of Demons”, estabeleceu que cada um dos sete pecados capitais possui um patrono infernal. Sintoma­tica­mente, Lúcifer, nome pelo qual muitos chamam satanás, gera a vaidade. Os outros são Asmodeu que gera a luxúria, Belzebu a gula, Mammon a ganância, Belphegor a preguiça, Azazel a ira e Leviatã a inveja. Não nos enganemos: eles rondam a vila. Aparecem circunstancialmente, para promover desordem, dor e tentação.


Vimos em nossa comparação que, por exemplo, a Bruxa do 71 sofre com o pecado da vaidade, e ela possui um animal de estimação chamado Satanás que hora é um gato, hora um cão. Oposto ao paradoxo do coelho-pato de Jastrow, Wittgenstein e Thomas Kuhn, que servia ao desenvolvimento da razão, o gato-cão é uma representação do misticismo, o cão em “pessoa”.


Da mesma forma podemos relacionar os personagens secundários a outros demônios Paty como Belzebu, Tia glória como Belphegor, Popis como Azazel, Madruguinha como Leviatã, Nhonho como Mamon e Hector Bonilla como Asmodeu.


Vejam que estes demônios quando aparecem, trazem tormentas as respectivas almas que são associadas. Devem-se observar os detalhes, por exemplo, o episódio que aparece o cãozinho Madruguinha, seu dono Kiko, resolve lhe dar um banho, isso acaba molhando a vila toda, isto pode ser claramente associado a leviatã, que é um demônio aquático, da mesma forma que Hector Bonilla seria uma excelente representação de Asmodeu, que por sua definição é de uma criatura com três cabeças, uma de homem com hálito de fogo, uma de touro e uma de carneiro, símbolos de virilidade e fertilidade, seu poder é tão imenso, que é considerado a Arma de Lúcifer para derrotar o Messias. Ao aparecer causa muita discórdia na vila toda, principalmente entre Florinda e Girafales.


Você pode comprovar a veracidades destas comparações observando mais atentamente os episódios da série.



Outro personagem que deve ser considerado é o velho carteiro Jaiminho, este é talvez o único capaz de viajar entre os mundos, Paraíso, material e Inferno, e como prova disso ele sempre cita que vem de uma terra muito bonita e distante, desconhecida por todos chamada Tangamandápio, uma clara referencia ao paraíso, ele cita sua cidade como sendo tranquila bonita e grande, mas que esta não se encontra no mapa. Em suas raras visitas às vezes traz cartas de parentes distantes que estão vindo visitar/morar (como no caso da dona Neves), provavelmente são pessoas na terra a beira da morte que estão destinadas ao purgatório.


Ao conceber a ideia de purgatório no Chaves, um frio na espinha veio junto do pensamento de que provavelmente eu não estaria somente vendo aquelas cenas sádicas, mas também participando delas. Há muito tempo assisto estes episódios e mesmo sendo repetidos sinto como se estivesse vendo-os pela primeira vez, não tenho vontade de mudar de canal, pois sempre me surpreendo com as mesmas piadas, isto me passa a sensação de tempo infinito, e é análogo ao seriado. Algo muito sinistro pode está acontecendo por traz de toda inocência. Como acontece muitas vezes em música, referências satânicas em letras ingênuas também podem está ocorrendo neste seriado, podemos não estar somente assistindo, mas ao mesmo tempo participando deste teatro cruel. Pode ser que a sensação de ver os episódios de Chaves seja a mesma sempre porque você é literalmente tele portado para o inferno (não seu corpo, mas sua mente). Ainda tenho muito que estudar sobre o assunto, mas a cada vez que procuro mais referências encontro mais motivos para não assistir mais o programa...

Façam suas próprias pesquisas e comprovem por vocês mesmo a natureza desta série macabra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor não xingue nem fale nada abusivo. Tempo para responder comentários: Entre 6-24h.

Qualquer cometário com propaganda ou xingamentos será deletado.
Se quer divulgar seu blog, nos envie um e-mail propondo parceria.